REFLEXÃO

Professora Debora Diniz e doutoranda Ana Vitória Sampaio opinam sobre o cenário que envolve casos como o da morte de Louise Ribeiro

Dois dos principais jornais do país trouxeram textos de pesquisadoras da Universidade de Brasília com reflexões sobre o assassinato da estudante de Ciências Biológicas Louise Ribeiro. A edição de terça-feira (15) da Folha de S. Paulo abriu espaço para o artigo de Ana Vitória Sampaio, doutoranda em história. Ao longo de dez parágrafos, ela traz ponderações sobre a diferença como homens e mulheres são preparados para o convívio social e cobra discussões de gênero nas escolas.

Sensibilizada com a tragédia, a professora Debora Diniz do Instituto de Ciências Sociais escreveu sobre a gravidade de um feminicídio no campus e disse que é preciso mais sensibilidade feminista na Universidade. O texto foi publicado nesta quarta-feira (16) no Correio Braziliense.

Confira os textos na íntegra:

Aprendendo a ser rejeitado: as raízes do feminicídio

Feminicídio no campus