OPINIÃO

Ivan Marques de Toledo Camargo é professor do Departamento de Engenharia Elétrica. Graduado em Engenharia Elétrica pela UnB, mestre e doutor em Génie Electrique - Institut National Politechnique de Grenoble (França). Foi Superintendente de Regulação do Serviço de Distribuição e assessor da Diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), decano de Ensino de Graduação/UnB, presidente da Sociedade Brasileira de Planejamento Energético e editor da Revista Brasileira de Energia. Tem experiência nas áreas de Energia Elétrica e Regulação. Atua nos temas: Reestruturação do Setor Elétrico, Regulação do Setor Elétrico e Energia, Máquinas Elétricas, Estabilidade de Sistemas, Geração de Energia e Regulação de Mercados de Energia.

 

Ivan Marques de Toledo Camargo

 

Bons ares têm tomado conta da atmosfera da Universidade de Brasília. A mudança a que me refiro neste momento é a da renovação, a da expansão qualitativa dos nossos quadros. A UnB de alunos brilhantes, de professores renomados, é também, cada vez mais, uma Universidade de técnicos capacitados e competentes.   

Nos últimos dois anos, mais de 800 servidores técnico-administrativos foram nomeados para ocupar cargos da instituição, o que representa uma ampliação de quase um terço de sua força de trabalho. Outras dezenas de aprovados em concurso aguardam as convocações, que voltam a se intensificar no próximo ano. Essas chegadas são fruto de acordo histórico entre UnB, governo federal e Ministério Público do Trabalho. Com muito diálogo e trabalho, foi possível pôr fim a um grave processo de precarização e regularizar a mão de obra da Universidade. Isso foi difícil, mas não havia outra possibilidade dentro das normas legais.

A maioria dos novos profissionais apresenta qualificação além da mínima exigida nos editais. Passaram por um difícil processo de seleção e são trabalhadores preparados para aumentar a eficiência dos serviços acadêmicos e administrativos.

A formalização e a renovação também trazem contentamento aos servidores com mais tempo de casa. Tenho a nítida sensação de que, a partir dessas mudanças, o segmento técnico-administrativo tem ganhado força e conquistado mais espaço em suas áreas de atuação. Cada vez mais, esses profissionais ocupam cargos estratégicos e são decisivos para o desenvolvimento institucional.

Vale ressaltar que o Decanato de Gestão de Pessoas tem realizado anualmente centenas de ações em busca da valorização da carreira. A oferta de cursos de capacitação e os estímulos à qualificação ajudam a progredir e a melhorar os rendimentos. O aperfeiçoamento profissional e os incentivos têm impacto direto na vida do trabalhador e, claro, refletem na qualidade do atendimento.  

E os servidores da UnB seguirão em busca de aprimoramento. O desafio para os próximos anos é modernizar procedimentos de trabalho. A Universidade tem buscado adquirir e implantar sistemas que agilizam, desburocratizam e tornam mais transparentes os trâmites diários. O esforço prevê, já em 2016, a redução drástica da utilização de papel e de deslocamentos físicos para o acompanhamento de processos.

Pelos trabalhos realizados e pelo comprometimento, quero saudar a cada um dos nossos servidores neste dia 28 de outubro. A história da Universidade de Brasília é construída por e com vocês. Faço votos de que a mescla entre renovação e experiência seja sempre proveitosa. Parabéns aos técnicos-administrativos, aos professores e a todos que dedicam suas vidas ao ensino superior público no Brasil.

Palavras-chave