TECNOLOGIA

Equipe Droid representa a UnB em eventos nacionais e internacionais de robótica

Foto: Júlio Minasi/Secom UnB

Aliar simplicidade e eficiência. Esse é um dos principais desafios da Divisão de Robótica Inteligente (Droid) na construção de protótipos. A equipe possui cerca de 30 estudantes de graduação das engenharias Mecatrônica, Elétrica e de Computação da UnB e representa a Universidade em eventos nacionais e internacionais.

A equipe foi criada em 2009, por iniciativa da Empresa Júnior da Engenharia Mecatrônica (Mecajun), e desde então participa anualmente de competições de robótica. A equipe compete na categoria desafio de robôs.

"O evento propõe algum desafio para equipe e a ideia é construir um robô autônomo, sem interferência humana, que possa executar tal tarefa e cumprir o desafio", explica a estudante de Engenharia Mecatrônica e líder do grupo, Camila Brito.

Com poucos recursos, a equipe utiliza materiais simples e encontrados no cotidiano, como blocos de montar, e aproveita peças de outros robôs para construir seus protótipos.

Todos os projetos do grupo são voltados para competição, onde disputam com universidades de todo Brasil e da América Latina. "São oportunidades de trocar conhecimento com as outras equipes. É um clima bem cooperativo e acabamos fazendo muitos amigos", diz Camila.

A Droid recebe apoio da Universidade em diversas viagens para participar das competições. A equipe possui, ainda, parceria com uma empresa de Engenharia e Software.

Péano, teclado interativo tocado com os pés, é um dos projetos da Droid. Foto: Júlio Minasi/Secom UnB

PROJETOS – Anualmente, a Droid participa do Campeonato Brasileiro de Robótica (CBR) e da Competição Latino Americana de Robótica (LARC). Este ano, as disputas ocorreram em Uberlândia, no fim de outubro. A equipe concorreu em três categorias: Open, Humanoid Robot Racing e Standard Educational Kits (SEK).

Na categoria Open, o objetivo é reproduzir os desafios reais da robótica em menor escala. Nesta edição, a equipe teve que construir robôs, a partir de materiais livres, que fizessem o transporte em água. Na Humanoid Robot Racing, ou corrida de humanoides, o robô deveria percorrer de forma autônoma quatro metros no menor tempo possível. Já na categoria Standard Educational Kits (SEK) ou LEGO, o objetivo é solucionar desafios utilizando kits educacionais, previamente aprovados para competição.

Também este ano, participaram do Torneio de Robótica da Universidade do Espírito Santo (TRUFES), do qual se sagraram campeões, e da Winter Challenge da Robocore, realizada em São Caetano do Sul, onde ficaram na terceira posição na categoria Trekking. O sonho da equipe é participar da RoboGames 2016, competição considerada as Olimpíadas de robótica, que será realizada nos Estados Unidos.

SNCT – A Semana Nacional de Ciência e Tecnologia é outro evento que faz parte da agenda da equipe Droid. "É um momento que temos a oportunidade de mostrar a Engenharia Mecatrônica e a robótica, algo pelo que todos aqui são apaixonados", relata Camila.

A atração da SNCT 2015, realizada no mês de outubro, foi o Péano, instrumento parecido com um piano, porém tocado com os pés. Nele, as luzes de led, colocadas em cada tecla do objeto, se acendem numa sequência para formar a música.

Os protótipos desenvolvidos pela equipe costumam fazer sucesso entre os visitantes e lotar o stand da Droid. "Nossos projetos são sempre muito interativos, para ter o contato e promover o aprendizado da criança", revela o graduando em Engenharia Mecatrônica e um dos integrantes que está há mais tempo no grupo, Alexandre Crepory.

ATENÇÃO O conteúdo dos artigos é de responsabilidade do autor e expressa sua visão sobre assuntos atuais. Os textos podem ser reproduzidos em qualquer tipo de mídia desde que sejam citados os créditos do autor. Edições ou alterações só podem ser feitas com autorização do autor.