HOMENAGEM

Docente do Núcleo de Medicina Tropical participou da aula magna que deu boas-vindas aos calouros deste semestre. Médico epidemiologista leciona há 30 anos na UnB

 

Luis Gustavo Prado/Secom UnB

 

Parece que foi ontem, mas, se fizerem bem as contas, são 50 anos. O tempo passa depressa demais", disse o médico e professor aposentado da Universidade de Brasília Maurício Gomes Pereira, na última sexta-feira (18), ao falar sobre a formação do colega Pedro Luiz Tauil, homenageado naquele dia com o título de Professor Emérito da UnB.

Médico epidemiologista, formado pela Universidade de São Paulo em 1966 e mestre pela mesma instituição em 1980, Tauil concluiu o doutorado em 2012, no Núcleo de Medicina Tropical da Universidade de Brasília, onde também leciona há 30 anos.

Embora aposentado desde 2010, o docente segue como colaborador voluntário junto à área de Medicina Social da Faculdade de Medicina e como membro do Programa de Pós-Graduação em Medicina Tropical da Universidade. Neste ano, participou da aula magna que inaugurou o semestre letivo.

Dentre as atividades listadas em seu extenso currículo, estão a participação ativa em projetos para reduzir verminoses e a mobilização de esforços para interromper a transmissão da malária no Brasil nos anos 1970 e 1980. Também trabalhou no Senado Federal entre 1985 e 1994, e, durante a Constituinte, teve oportunidade de se envolver na elaboração da sessão de saúde da Constituição Cidadã. Foi quando deixou a assessoria na Casa Legislativa para se dedicar exclusivamente à UnB.

"O doutor Pedro se destacou pela abrangência das funções que exerceu. Sempre com dedicação pessoal e mantendo vinculação com a atividade de ensino e pesquisa, para as quais ele é especialmente vocacionado. Algumas de suas características, muito apreciadas, são competência, envolvimento e simpatia. O Pedro se envolve, não diz não, é sempre participativo", afirmou o amigo Maurício Gomes Pereira à plateia lotada do auditório da Reitoria.

"Tenho tido o privilégio de, há mais de três décadas, manter contato com o doutor Pedro Tauil em várias atividades. Eu o conheci em 1982. Nesses 34 anos, desfrutamos de uma grande amizade e fomos ambos mordidos por um vírus: o da epidemiologia. Não é só o estudo de uma epidemia, é muito mais do que isso. Trabalhamos juntos até nossas aposentadorias e depois continuamos trabalhando como professores voluntários da UnB", contou Pereira.

Emocionado com a homenagem e as palavras do amigo, Pedro Tauil retribuiu os elogios. "Desde que cheguei à UnB, contei com a amizade e os ensinamentos do professor hoje emérito Maurício Gomes Pereira. Foi, na verdade, um mestre consolidando meus conhecimentos de epidemiologia. Devo a ele grande parte do que sei nesta área de Ciência da Saúde", declarou Tauil.

O epidemiologista destacou pontos altos de sua carreira desde o início, quando fez residência médica em Porto Nacional (TO), onde montou um serviço público de saúde considerado exemplar. E ressaltou a importância da família e dos alunos para seu crescimento profissional.

"Os alunos, tanto da graduação, como da pós-graduação, têm sido meus maiores estímulos para estudar. E sempre gostei de ensinar. Desde que entrei para o antigo ginásio, dou aulas para familiares, amigos e amigas. Sempre gostei do que fiz e isso me fez não sentir o trabalho como um encargo penoso, mas muito prazeroso. Tenho muito orgulho dos meus ex-alunos", afirmou Pedro Tauil.

Para o reitor Ivan Camargo, Tauil é uma referência a ser seguida. "Ele tem uma dedicação enorme à coisa pública, aos seus alunos, aos seus colegas, sempre com a maior boa vontade e com uma postura que todos nós temos que usar como referência. Na verdade, quem é homenageado não é o Pedro, é a Universidade de Brasília", finalizou Camargo.

Palavras-chave