INGRESSO

Como as notas de corte mudam de acordo o sistema de vagas, os candidatos devem observar, além do perfil em que se encaixam, qual a melhor estratégia para entrar na UnB

Foto: Luis Gustavo Prado/Secom UnB

Larissa Gonçalves, de 17 anos, entrou na Universidade de Brasília por meio do Sisu. Conquistou a aprovação no curso de Ciências Ambientais, oferecido à noite no campus Darcy Ribeiro, pelo sistema universal.

A recém-aprovada conta que, na reta final, estudou de três a quatro horas por dia, pois durante o ano a dedicação foi praticamente no horário das aulas regulares do colégio. "Meu sobrinho nasceu no ano passado e tive que ajudar a cuidar dele. No final, consegui aproveitar bem o tempo que eu tinha", diz.

Em cada campus, os cursos mais concorridos do sistema universal no Sisu foram Enfermagem, em Ceilândia; Medicina, no Darcy Ribeiro; Engenharia, que é o único curso ofertado no Gama; e licenciatura em Ciências Naturais, em Planaltina.

Já no PAS, os cursos mais concorridos, por campus, no sistema universal foram Fisioterapia, em Ceilândia; Nutrição, no Darcy Ribeiro; Engenharia, no Gama; e Gestão Ambiental, em Planaltina.

O estudante que concorre às vagas de ampla concorrência ou não se encaixa nos critérios de cotas – o caso de Larissa – ou o faz por considerar mais estratégico. Por isso, além de observar a demanda para cada graduação, é recomendável que o candidato fique atento às notas de corte.

Em alguns cursos, a concorrência pelas vagas do sistema universal é menor do que a disputa para quem não se declara PPI, por exemplo, mas tenta entrar pelas oportunidades reservadas para as escolas públicas. Foi o caso de Medicina no PAS. No curso, a demanda de candidatos por vaga no sistema universal foi de 71,38 e no sistema de não PPI com renda maior que 1,5 salário mínimo per capita foi de 81 por vaga.

No curso de Ciências Ambientais, escolhido por Larissa, quem se inscreveu no sistema de cotas para negros do Sisu teve que fazer pelo menos 670,18 pontos para conquistar a aprovação, enquanto quem optou por se declarar como preto, pardo ou indígena (PPI) com renda familiar menor que 1,5 salário mínimo per capita precisou alcançar a nota de 611,95. No mesmo curso, a nota de corte de quem escolheu não entrar como PPI, mas declarou a renda menor que 1,5 salário mínimo per capita, foi de 638,57 pontos.

Evelyn Santos (centro) entrou para o curso de Comunicação Social por meio do sistema de cotas para negros. Foto: Júlio Minasi/Secom UnB

COTAS PARA NEGROS – Outra opção é o sistema de cotas para negros, do ensino público ou privado, que podem ingressar na UnB pelas vagas reservadas a quem se declara como preto ou pardo. Mais uma vez, é preciso observar a demanda e as notas de corte dos sistemas, pois pode ser mais estratégico escolher concorrer ao tipo de cota que considera apenas critério racial e não o de renda.

Evelyn Santos, caloura de Comunicação Social, fez a inscrição no PAS pelo sistema de cotas raciais. "Sou negra. Qual o problema de assumir isso?", diz. Além das aulas regulares, ela estudava todos os dias depois do colégio em um cursinho comunitário para alunos de escola pública. Estudava aos sábados e, ocasionalmente, até domingos, porque estava determinada a passar.

A mãe, Mônica Pereira, que foi acompanhá-la no registro juntamente com a irmãzinha, Brenda, aponta que ela sempre foi muito estudiosa. “Dormia cerca de seis horas por dia. Às vezes, menos”.

No sistema de cotas para negros, os cursos mais concorridos, em cada campus, no Sisu, foram Gestão de Saúde, em Ceilândia; Medicina, no Darcy Ribeiro; Engenharia, no Gama; e Gestão Ambiental em Planaltina.

Já no PAS, os cursos mais concorridos, por campus, no sistema de cota para negros foram Enfermagem, em Ceilândia; Medicina, no Darcy Ribeiro; Engenharia, que é o único curso ofertado no Gama; e licenciatura em Ciências Naturais em Planaltina.

Arte: Anna Soares/Secom UnB
Arte: Anna Soares/Secom UnB
Arte: Anna Soares/Secom UnB
Arte: Anna Soares/Secom UnB


>>Saiba mais sobre o ingresso no Sisu e no PAS pelas cotas de PPI e não PPI com renda acima de 1,5 salário

>>Saiba mais sobre o ingresso no Sisu e no PAS pelas cotas de PPI e não PPI com renda abaixo ou igual a 1,5 salário