PRONTUÁRIO AFETIVO

Papel com informações sobre gosto musical e hábitos de pacientes são fixados nos leitos da enfermaria do Hospital Universitário

Elaboração do prontuário afetivo é iniciativa coordenada pela Comissão de Humanização do HUB. Imagem: Ascom/HUB

 

No último domingo (28), a médica Isadora Jochims estava de plantão na enfermaria que atende pacientes com covid-19 no Hospital Universitário de Brasília (HUB-UnB). Ao entrar em contato com familiares para passar o boletim diário, decidiu fazer uma pergunta: “Se a sedação reduzir e ele despertar, o que ele gostaria de ouvir?”. Foi assim que surgiu a ideia de criar o “prontuário afetivo”. A resposta do familiar foi colocada em uma folha de papel e fixada no leito do paciente para que todos da equipe tivessem acesso.

 

No papel, tem informações como o tipo de música que o paciente gosta, o time de futebol que ele torce, o que gosta de fazer e as pessoas da família que esperam por ele. “O paciente deixa de ser apenas um número e passa a ser uma pessoa que tem gostos, família, hábitos. Isso humaniza o cuidado e muda a relação dos profissionais com o paciente”, explicou Isadora Jochims.

 

A iniciativa já teve resultado. A médica contou que um paciente reagiu com a interação de profissionais, a frequência cardíaca aumentou e ele se movimentou. A resposta também veio da equipe, que cantou para os pacientes e criou um novo ambiente de trabalho. “Quando pensamos que o paciente é o amor de alguém, temos que cuidar como se fosse um ente da nossa família, estamos tentando personificar o atendimento”, afirmou a enfermeira Dayani Adami, que aderiu à iniciativa.

 

O HUB, hospital vinculado à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh/MEC), tem uma área exclusiva para atendimento de pacientes com covid-19. O espaço conta com 40 leitos de enfermaria. “É um ambiente muito desgastante para a equipe e, principalmente, para o paciente. Fazer esse resgate da história de vida dele, mesmo em uma situação em que ele esteja privado de autonomia, torna o atendimento mais humano”, reforçou o chefe do Setor de Urgência e Emergência do HUB, José Fábio Neves.

 

HUMANIZAÇÃO – A médica Isadora Jochims faz parte da Comissão de Humanização do HUB, que acompanha e coordena a ação. O grupo foi criado em 2018 e conta com cerca de 15 profissionais de diversas áreas do hospital. O objetivo da comissão é desenvolver ações de valorização do trabalhador, escuta qualificada e acolhimento de pacientes baseadas na Política de Humanização do SUS e na Diretriz Ebserh de Humanização.

 

Isadora também é artista visual e, além do prontuário afetivo, fez algumas intervenções artísticas na enfermaria para deixar o ambiente mais agradável. “Humanizar o cuidado e os espaços em tempos tão difíceis contribui na motivação dos profissionais e aprimora a qualidade da assistência”, garantiu a presidente da comissão, Silvia Furtado.

 

Outra iniciativa da comissão durante a pandemia foi a criação do Projeto Cuidar, para fortalecer a saúde mental dos profissionais do hospital. O programa conta com a participação de psiquiatras, psicólogos, farmacêutica, terapeuta ocupacional e profissional de educação física e oferece os seguintes serviços aos trabalhadores: atendimento psicológico e psiquiátrico, relaxamento, alongamento, circuito de exercícios, meditação, radiestesia e radiônica, acupuntura e auriculoterapia.

 

Leia também:

>> Hospital Universitário de Brasília abre mais 30 leitos de enfermaria de covid-19

>> À frente de várias esferas de gestão da Universidade, mulheres se destacam na superação da pandemia

>> Moradores de Ceilândia pedem cursos noturnos

>> Alunos da Universidade do Envelhecer colam grau em cerimônia on-line

>> Boletim Coes traça panorama da pandemia e da vacinação no Brasil

>> DEX vai promover cinedebate com participação de escolas

>> Unidades devem elaborar planos de contingência locais

>> Mulheres dão suporte para continuidade dos serviços essenciais à Universidade

>> Com agravamento da pandemia, UnB faz mudanças em processos seletivos

>> Referência em psicologia organizacional e do trabalho, pesquisador Jairo Borges-Andrade é o novo emérito da UnB

>> Parque Tecnológico da UnB completa três anos com aumento de visibilidade e excelência na inovação

>> Desenvolvida na UnB, máscara que inativa o novo coronavírus está em teste no Hran

>> UnB aprova datas para o calendário acadêmico de 2021

>> Dasu lança pesquisa para avaliar saúde mental da comunidade acadêmica

>> UnB divulga guia de recomendações para prevenção e controle da covid-19

>> Em webinário, DPI lança portfólio e painéis com dados sobre infraestrutura de pesquisa e inovação da UnB

>> Webinário apresenta à sociedade projetos de combate à covid-19

>> Copei divulga orientações para trabalho em laboratórios da UnB durante a pandemia de covid-19

>> Coes publica cartilha com orientações em caso de contágio pelo novo coronavírus

>> UnB cria fundo para doações de combate à covid-19

ATENÇÃO – As informações, as fotos e os textos podem ser usados e reproduzidos, integral ou parcialmente, desde que a fonte seja devidamente citada e que não haja alteração de sentido em seus conteúdos. Crédito para textos: nome do repórter/Secom UnB ou Secom UnB. Crédito para fotos: nome do fotógrafo/Secom UnB.